Jornalismo Digital e o Ativismo na internet

Junte-se aos mais de 12.342 comunicadores

Inscreva-se em nossa newletter e receba conteúdos exclusivos de comunicação

O uso da internet como aliada ao ativismo não é novidade, e, além disso, a relação com o jornalismo digital é explicito. Podemos notar portais, como o Mídia Ninja e o Joio e o Trigo, que oferecem informação e defendem a sociedade. 

Já falamos em como a parcialidade é uma aliada ao jornalista, então, neste artigo, vamos exemplificar com mais cuidado. 

Jornalismo Digital e o Ativismo

Sobretudo, o jornalismo deve defender as minorias e os Direitos Humanos, está no Código de Ética do Jornalista. Por isso é importante incentivar o pensamento crítico dos jornalistas em formação.  

É comum o jornalista ser ativista de alguma pauta social, pois ele vive consumindo informações e dados que mostram injustiças sociais. Dessa forma, é normal e aceitável ver um jornalista aplicando seus ideais nos seus conteúdos. 

Por exemplo, uma pessoa que é uma ativista e feminista é enviada para noticiar um caso de feminicídio. É esperado que ela trate o caso com mais cuidado, mais pessoalidade e mais sensibilidade. Isso pode acontecer porque ela tem mais conhecimento por defender ativamente o direito das mulheres. Contudo, é necessário que essa pessoa não confunda sensacionalismo com ativismo no Jornalismo Digital, e nem suas opiniões pessoais…

Além disso, o ativismo alinhado ao código de ética incentiva a democracia, pois leva informações necessárias para levantar bandeiras que são, geralmente, ignoradas. Dessa forma, o jornalismo digital e o ativismo se tornam aliados. 

O site Joio e o Trigo é conhecido pelo jornalismo investigativo em assuntos que envolvem a fome e o poder. Dessa forma, o ativismo deles levanta informações sobre fome, desnutrição, economia, meio ambiente e política. Recentemente, uma reportagem do site falou sobre o trabalho escravo dos povos indígenas na colheita de maçã. Assim, podemos ver o ativismo social aliado ao jornalismo investigativo contra o trabalho escravo indígena. 

Por fim, não deixe de continuar acompanhando a Academia do Jornalista para compreender mais sobre questões mais delicadas sobre Jornalismo Digital e Ativismo. 

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cursos Gratuitos

Previous
Next

Posts Relacionados